Deixe seu e-mail, fique por dentro das novidades e

GANHE 5% DE DESCONTO NA SUA COMPRA

Como saber se meu filho está com verme?

Sabemos que as sujeiras e alimentos mal lavados podem transmitir vermes nas crianças, principalmente na fase oral que eles colocam tudo na boca. Mas será que sabemos quando nossos filhos estão com os terríveis vermes? 

Nem sempre as parasitoses intestinais têm sintomas. Outras vezes, os sintomas são pouco específicos, ou seja, valem para quase qualquer coisa.


Veja abaixo alguns dos sintomas que podem aparecer:

  • Dor abdominal, frequente ou ocasional;
  • Náuseas;
  • Alteração no ritmo e frequência das evacuações, podendo tanto apresentar diarreia quanto obstipação intestinal (intestino preso);
  • Presença de gordura nas fezes;
  • Presença de sangue nas fezes;
  • Presença de muco (catarro) com sangue nas fezes;
  • Eliminação de vermes pelas fezes ou por vômitos;
  • Coceira na região do ânus, principalmente à noite;
  • Coceira na região da vagina, principalmente à noite;
  • Alteração de apetite, tanto falta quanto aumento;
  • Vontade de comer coisas estranhas, como terra, tijolo, areia;
  • Anemia;
  • Algumas reações alérgicas, tanto cutâneas como respiratórias, podem ser causadas por parasitas intestinais;
  • Em casos mais graves, emagrecimento e até desnutrição;


Entre os vermes mais comuns estão a famosa lombriga (Ascaris lumbricoides), o Ancilostoma duodenale e o Trichiurus trichiura. A infecção por lombriga também é chamada de ascaridíase. Menos comuns, entre as infestações por verme, são a teníase (solitária) , a enterobíase, a estrongiloidíase e a minenolepíase. Entre os parasitas menores, os mais comuns são a giárdia (Giardia lamblia) e a ameba (Entamoeba histolytica).
Apesar dos nomes complicados, a maioria das infestações não é grave. Os casos preocupantes são quando há uma infestação muito severa (muitos bichos no intestino, que podem provocar uma obstrução) ou quando há uma complicação (como no caso do ovo da solitária, que pode ir para o cérebro).

Os sintomas para todas essas parasitoses são semelhantes. Por isso, só pelo exame de fezes (o chamado parasitológico) dá para saber qual é o tipo de parasita. Ou então se algum dos bichos aparecer no cocô ou no vômito da criança (sim, pode acontecer).
Mesmo o exame de fezes não consegue detectar com certeza a presença de ovos ou o próprio parasita. Os médicos costumam pedir três amostras diferentes, ou seja, três exames de fezes feitos em dias diferentes, para aumentar a chance de detectar a infestação.


Se você viu um bicho no cocô do seu filho, procure se acalmar. Se conseguir, antes de jogar a fralda no lixo ou apertar a descarga, tente pegar o verme com uma pinça e guardar num recipiente para mostrar ao médico.
Sim, é nojento e difícil, mas vai facilitar bastante o tratamento. Se você não tiver conseguido, não tem problema. Procure descrever para o médico a aparência do parasita (cor, tamanho, formato).
Também não é caso de correr para o pronto-socorro, a não ser que seu filho esteja passando mal. A melhor providência a tomar é, se possível, telefonar para o médico, ou conseguir uma consulta o quanto antes.
Existem vários remédios contra parasitas, mas eles precisam ser prescritos pelo pediatra. A dose dos medicamentos varia dependendo do tipo de parasita e da suspeita do médico.


Na prática, alguns pediatras receitam a administração de vermífugos ou remédios contra os parasitas só para garantir, mesmo que não haja prova da infestação. Essa medida depende de cada pediatra. O recomendado por especialistas, porém, é sempre fazer o exame de fezes antes.


Quer saber mais sobre o assunto?
Fonte Baby Center Brasil

0 Comentários

Deixe seu Comentário!

Enviar

 
Top